Estilos de Gerenciamento

Classificação do Conteúdo

Nossa Classificação: 100% - 64 votos

1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 Avaliação 5.00 (1 Vote)

Em qualquer tipo de organização, o conceito de gestão desempenha um papel essencial para garantir o alcance dos objetivos da instituição por meio de diferentes atividades, como planejamento, liderança, organização e controle. Notavelmente, os gerentes são as pessoas envolvidas em liderar empresas no alcance de metas e dar à empresa algum senso de direção. Da mesma forma, as empresas são criadas para atingir determinadas metas que visam garantir o crescimento e a sobrevivência da entidade no mercado.

Para atingir esses objetivos, diferentes estratégias devem ser implementadas para garantir a coordenação adequada dos vários recursos necessários em todo o processo. Em essência, as estratégias adotadas pela liderança da empresa são chamadas de estilos de gerenciamento. De acordo com Ejere & Abasilim, os estilos de gerenciamento (2013) são técnicas usadas para influenciar o comportamento e o desempenho dos funcionários, conforme definido nas políticas da organização. Como tal, este estudo irá iluminar diferentes estilos de gestão utilizados instituições e como eles afetam as operações dos funcionários e da empresa.

Estilo de Gestão Autocrático

Neste tipo de gestão, o líder ou o gestor mantém todas as responsabilidades de poder e decisão da instituição. Notavelmente, esse tipo de gerenciamento permite que os gerentes tenham controle total das diferentes atividades que ocorrem na entidade. Compreensivelmente, pouca ou nenhuma consulta ocorre entre a gerência e seus funcionários (Schoar, & Zuo, 2017). Espera-se também que os trabalhadores obedeçam às ordens ou regras estabelecidas sem qualquer campanha ou explicação esperada de ambas as partes. A principal preocupação nesse tipo de gerenciamento é o alto nível de inflexibilidade e compartilhamento de poder que dificulta a participação de outras pessoas no processo de tomada de decisão da empresa. Além disso, não promove a criatividade e a diversificação do trabalho na empresa, pois apenas um indivíduo tem o direito de fornecer orientações e fazer regra na instituição. Sem dúvida, esse tipo de estilo de gestão está focado em alcançar as tarefas, mas não no número de recursos humanos necessários para alcançar os objetivos. Compreensivelmente, esta técnica aumenta a incapacidade da empresa de criar extensas redes comerciais que podem melhorar o controle do mercado. Da mesma forma, clientes e outras partes interessadas têm pouca participação nas operações da instituição

Estilo de gerenciamento democrático

O estilo de gestão democrática representa um método aberto de liderar a empresa. Compreensivelmente, as idéias se movem livremente na entidade e nos diferentes departamentos e eventos são discutidos abertamente tanto pela administração quanto pelos funcionários. Essencialmente, esse método de gerenciamento é necessário em ambientes dinâmicos, bem como em indústrias altamente competitivas. A implementação deste estilo requer a consideração de qualquer ideia que prometa melhorar o desempenho da empresa e manter os sistemas da instituição atualizados. De acordo com Ejere & Abasilim, (2013) a liderança democrática envolve a facilitação de conversas, encorajando os funcionários a compartilhar idéias e analisando todas as idéias apresentadas para desenvolver um plano prático e realizável. Além disso, um gestor democrático deve ser capaz de envolver os diferentes grupos da empresa no processo de tomada de decisão, bem como informá-los sobre o plano e os objetivos da instituição (Schoar, & Zuo, 2017). Igualmente, a implementação deste estilo ajuda a aumentar o nível de confiança e comunicação entre os vários departamentos da entidade. Consideravelmente, o estilo de gestão democrática encoraja os gerentes a manterem seus subordinados informados sobre diferentes assuntos que possam afetar seu desempenho, permitir que os funcionários participem da tomada de decisão no processo da instituição e proporcionando a eles a oportunidade de desenvolver suas habilidades.


Veja também: Serviços de Redação de Documentos de Admissão Acadêmica


Estilos de Gerenciamento Persuasivo

O estilo de gestão persuasivo incentiva os gerentes a manter o controle indireto sobre certos aspectos da empresa. Compreensivelmente, em vez de dar ordens, os gerentes que usam essa técnica explicam aos funcionários como executar tarefas específicas. Com isso, os trabalhadores se sentirão mais envolvidos no dia a dia da empresa e no processo de tomada de decisão da entidade (Strom, Sears, & Kelly, (2014). No entanto, a autoridade final ainda cabe ao gerente, pois Os poderes últimos em qualquer plano executados pela organização.Inquestionavelmente, a gestão persuasiva é útil quando a empresa toma uma decisão complexa que requer a participação de todos os participantes e emprego de recursos diferentes.Madiano, Molero, Topa, & Mangin, (2014) que uma manjedoura persuasiva inclui alguém que usa habilidades individuais para interpretar situações distintas na empresa.Embora este estilo retrata numerosas semelhanças com o estilo autocrático de administração, na técnica persuasiva o gerente toma a decisão e depois explica aos empregados as razões para a decisão e seus efeitos para o negócio.Em suma, estilos de gestão persuasivos tentam trazer sentido à decisão tomada e limita a comunicação apostada entre os diferentes níveis de gestão.

Laissez-Faire Management Style

Nesse estilo de gestão, o gerente dá aos funcionários a liberdade que eles querem e limita sua participação no controle das atividades da instituição. Notavelmente, toda a autoridade e poder são dados aos funcionários que os ajudam a determinar os objetivos, decisões e mecanismos de resolução de disputas a serem usados ​​na entidade. Compreensivelmente, um gerente de laisers-faire delega autoridade, atrasa sua decisão e não fornece feedback para ajudar seus subordinados a chegar a um consenso sem a sua contribuição. Além disso, esses gerentes acreditam que a liberdade dos funcionários ajuda a aumentar a criatividade e a compreensão dos fatores internos e externos que podem afetar a operação da empresa. A compreensão desses estilos de liderança baseia-se em dois pilares (Moriano et al., 2014). Primeiro, os gerentes acreditam que cada funcionário tem uma especialidade e que eles podem trabalhar melhor se não forem interferidos, enquanto outros líderes consideram seu cargo como eletivo e podem perder o controle da instituição se aumentarem o controle sobre a entidade.

A escolha do estilo de gestão a ser usado em uma instituição depende do tamanho e da complexidade das atividades realizadas em uma organização. Portanto, é essencial que o gerente avalie as conseqüências de sua técnica de liderança, pois afeta tanto o desempenho dos funcionários quanto a competitividade da empresa.

fixar-se
Oferta Especial!
Use CUPOM: UREKA15 para diminuir o 15.0%.

Todos os novos pedidos em:

Escrever, reescrever e editar

Encomende Agora